Como criar um Plugin para WordPress do zero part 1

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Plugins WordPress são scripts PHP que alteram o comportamento do seu site. Essas alterações poderiam ser qualquer coisa desde o tweak simples no cabeçalho para uma reforma mais drástica (como alterar os log-ins de usuários, lista de mailing para enviados e muito mais).

Tema Ou Plugin?

Se você já brincou com um tema no WordPress, você sabe que tem um arquivo chamado de functions.php, que lhe dá muito poder e te permite criar funcionalidade igual a Plugins em seu tema. Então, se temos esse arquivo functions.php, que pode adicionar funcionalidades como um Plugin, quando devemos usar um plugin? E devemos construir o nosso próprio Plugin?

Essa situação pode variar da necessidade, muitas vezes vai depender das suas necessidades. Se você quiser apenas limitar o comprimento padrão do resumo dos seus Posts, você pode fazê-lo com segurança em functions.php. Se você quer algo que permite que os usuários enviem mensagem uns aos outros e se tornam amigos em seu site, um Plugin vai atender melhor às suas necessidades e você mesmo pode construi-lo.

A principal vantagem de um Plugin é modificar o comportamento do seu site independente do seu tema, ou seja, você pode mudar de tema ou atualizar o seu tema atual sem se preocupar com as funcionalidades do Plugin. Na maioria das vezes os Plugins são compatíveis com a maioria dos Temas, mas existem temas que não são compatíveis com alguns Plugins no WordPress, mas se o tema foi desenvolvidos nos padrões recomendado “Seguindo as boas praticas de desenvolvimento de temas do WordPress” os Plugins funcionaram perfeitamente.

A desvantagem do function.php é exatamente o oposto do plugin, porque se você atualizar o tema ou mesmo trocar de tema as modificações que você fez no functions.php serão sobrescritas e você vai perder as funcionalidades que adicionou no tema.

Criando Plugin no WordPress

Para criar um plug-in, tudo que você precisa fazer é criar uma pasta dentro wp-content/plugins e em seguida, criar um único arquivo com uma linha de conteúdo. Então navegue para o wp-content / plugins crie uma nova pasta com o nome de wordpresspub. Dentro desta nova pasta, crie um arquivo chamado wordpresspub.php. Abra o arquivo em um editor de texto como NotePad ++ ou um editor de sua escolha, e cole o seguinte informações nele:

De todas essas informações, apenas o nome do plugin é necessário. Mas se você pretende distribuir seu plugin, você deve adicionar o máximo de dados possível.

Com o arquivo salvo, você pode ir para área administrativa > Plugins para ativar o seu Plugin.

Como assim, isso é tudo que precisava para criar um Plugin! Sim, mas este plugin não faz nada; Mas estritamente falando é um plug-in em funcionamento ativo.

Meus parabéns você criou o seu primeiro plugin, nesse momento você deve estar dando o salto triplo twist carpado da Daiane dos Santos.

Estrutura do Plugin

Aqui vão algumas boas dicas que irão tornar sua vida mais fácil.

Se o seu Plugin tem uma classe principal, coloque essa classe como nome do plugin e adicione um ou mais arquivos separados para outras funcionalidades. Separe os arquivos de CSS e JS em pastas em seu Plugin.

Caso tenha dificuldade de pensar em uma estrutura para o seu Plugin utilize algum boilerplate para Plugins WordPress que nada mais é do que uma estrutura pronta com os padrões recomendados para o Plugins em WordPress.

Segurança

Se você pretende distribuir seu plugin, então a segurança é de extrema importância, porque agora você está brincando com sites de outras pessoas e não apenas o seu próprio. Todas as medidas de segurança que você conseguir tomar é mérito do seu próprio desenvolvimento. Por enquanto, vamos apenas olhar para a teoria em poucas palavras.

A segurança depende de como você pretende tratar as informações que você manipula com o seu Plugin.

Por isso sempre pense em higienizar as informações utilizando filtragem de entrada de dados de usuário, para se proteger contra ataques de injeção SQL e assim por diante. Uma segunda etapa permite que o usuário possa fazer interações e realizar determinadas ações. Isto significa basicamente que somente usuários com a autoridade para excluir dados (como administradores) devem ser capaz de fazê-lo por isso lembre se de criar Papeis para usuários.

Tudo isso é muito mais fácil de fazer do que se poderia pensar, porque WordPress dá-lhe muitas funções para lidar com isso. Várias questões de boas práticas estão envolvidas, por isso vamos debater esse assunto em outro Post.

Documentação

Se você está desenvolvendo para uma grande comunidade, então documentar seu código é considerado uma boa prática (e um bom negócio).

Eu documento os meus códigos para o meu próprio benefício e porque eu mal me lembro do que fiz ontem, muito menos o propósito de funções que eu escrevi meses atrás.  E se você começar a trabalhar em uma equipe ou se o seu código se torna popular a documentação será uma parte inevitável da sua vida, então você pode muito bem começar agora.

Tão importante quanto a documentação, seguir padrões de codificação é uma boa maneira para que você possa cumprir com as recomendações  do WordPress.

Eu sei o que você está pensando, mas essa é a primeira parte na segunda iremos desenvolver algumas funcionalidades em nosso Plugin.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Sobre o autor

João Fagner

Copyright © 2015. Wordpresspub